sábado, 13 de novembro de 2010

Visão de Lince: Corinthians 1x0 Cruzeiro

Torcedor Cruzeirense, o que dizer? Não percamos tempo analisando ou discutindo o que todo mundo viu na TV.

Historicamente, estamos inseridos neste sistema engendrado por personalidades corintianas (seja na imprensa, seja na CBF) para que o "Timão" consiga o caneco. Aí está a resposta, para o time do Parque São Jorge nunca ter ganhado a Libertadores da América, é simplesmente porque este torneio é organizado pela CONMEBOL.
É simplesmente porque este torneio, é vencido com Futebol e com sangue.
É simplesmente porque este torneio, é vencido dentro das quatro linhas.

O ápice da revolta pôde ser observado na saída do Guerreiro Fabrício. Após fazer uma partida monumental, ele saiu de campo no lugar de Thiago Ribeiro, para dar lugar a Wallyson. Isto traduz o que nós cruzeirenses sentíamos: desolação. Para quê entrar numa competição, e ser garfado? Para quê continuar na batalha, se o vencedor conta com a ajuda de aliados, que deveriam ser neutros? Para quê se manter num torneio em que não se disputa em igualdade?
Fabrício foi um espelho de cada cruzeirense, hoje no Pacaembu.

Imporantes também foram as irônicas palmas dos jogadores mineiros. Além da surpreendente retirada dos jogadores do banco.
Gilberto foi outro que reclamou bastante. Todavia, o árbitro foi menos paciente com este.
Cuca deu a coletiva inconsolável. Zezé Perrela, muito exaltado, e não poderia ser diferente.
Um time trabalha contra tantas dificuldades, para que após 90 minutos, ir praticamente por água abaixo. Nem sempre a vida é justa, imagine o futebol.

O que move o mundo é a verdade, e não o dinheiro. Viver por dinheiro é uma tolice (qual Marx foi tolo). O dinheiro é apenas um meio para fazer algo. Alguns utilizam para controlar o poder. "Creio que isto não ocorra no Brasil, aqui nós temos uma pureza política superior" (diria ironicamente, o professor Orlando Fedeli). Alguns querem o dinheiro para impor a mentira. Às vezes nos deparamos com episódios assim.

Como não acreditar em má fé? Após ter visto esta arbitragem vergonhosa de hoje, a torcida Celeste recusa-se a crer que o juiz "errou". Ora, isto seria abusar de nossa inteligência.

Crer que este campeonato está lícito, é demasiado otimismo. Ora, achar que um time de MG poderia lutar de igual pra igual contra o Corinthians (no ano do Centenário!), é uma tolice monumental. Basta analisarmos os jogos do Corinthians no campeonato, partidas em que o soprador de latinha atuou descaradamente favorecendo o time do Corinthians (usar a expressão "Timão" me dá náuseas).

E virá a CBF agora afastar o árbitro. De quê adianta? O que vai mudar na tabela, ao afastar este senhor (enoja-me citar o nome dele) que fez tanto mal à nós?
"Esmagai o infame", diria Voltaire (outro que enoja-me citar, que tinha esse jargão para a pessoa errada, mas que julguei prudente utilizar).

Inicialmente revolta e desanima-nos persistir na labuta, vendo que praticamente não há modos de seguirmos em frente. Revelou-se hoje o que estava nos bastidores. Nasceu a criança. Brotou a flor. Venceu o Corinthians.
Uma "vitória" coberta de falsidade. De um time que foi totalmente dominado, mesmo em casa. E que precisou da contribuição daquele que não estava com o seu uniforme (pelo menos por cima) para poder dar um golpe no gigante Azul.

Muitas vezes o futebol (ou melhor, os dirigentes) tratam-nos como tolos. Quanto dinheiro gastamos com futebol (jogos, TV, internet, camisas, etc, etc, etc!), para sermos retribuídos com pancadas (sejam elas morais ou físicas) enquanto assistimos um jogo de bola?
Quanto tempo nós gastamos acompanhando nosso time, na esperança da vitória?
A derrota de hoje não nos faz desistir. Porque somos movidos por algo maior, a qual não se explica, chamada paixão.
Paixão que não pode ser derrubada, por este monte de sujeira que veio à tona hoje.
Esta imundície que encobre os títulos do Corinthians.
Esta desordem total colossal em que vive a arbitragem brasileira.
Nossa paixão é de Cinco Estrelas, que podemos observar resplandecentes, sempre no céu limpo, bem limpo.

"Esmagai o infame. Esmagai a tolice."

Saluti Celesti.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Visão de Lince: Avaí 1x2 Cruzeiro

Avaí Futebol Clube 1x2 CRUZEIRO ESPORTE CLUBE

Avaí: Renan, Patric, Rafael, Émerson e Eltinho (Laércio); Marcinho Guerreiro, Rudnei (Leandro Bonfim), Davi (Jéferson) e Caio; Sávio e Rafael Costa.
Téc.: Antônio Lopes.

Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Edcarlos, Léo e Diego Renan; Fabrício, Henrique, Marquinhos Paraná e Roger (Pablo); Thiago Ribeiro (Wallyson) e Farias (Fabinho).
Téc.: Cuca.

Gols: Roger, aos 24 do primeiro tempo; Thiago Ribeiro, aos 26, e Laércio, aos 34 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Patric, Leandro Bonfim, Marcinho Guerreiro (AVA); Diego Renan, Marquinhos Paraná, Jonathan, Farias, Roger, Fábio (CRU).
Cartão vermelho: Marquinhos Paraná (CRU).

Público: 5.962 pagantes. Renda: R$ 28.960.
Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC). Data: 12/09/2010.
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO).
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO).

Motivo: 21ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

Visão de Lince: Cruzeiro 1x0 Internacional

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE 1x0 Sport Club Internacional

Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Gil, Léo e Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná, Everton (Fabinho) e Roger (Pablo); Farías (Wallyson) e Thiago Ribeiro.
Téc.: Cuca.

Internacional: Renan; Nei, Bolívar, Sorondo e Kléber; Wilson Mathias, Guiñazú, Tinga e Giuliano; Rafael Sóbis (Marquinhos) (Andrezinho) e Leandro Damião.
Téc.: Celso Roth.

Gol: Everton (Cruzeiro), aos 14 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Guiñazú, Rafael Sóbis e, Wilson Mathias (Internacional); Everton e Wallyson (Cruzeiro).

Público: 10.209 pagantes. Renda: R$: 167.984,98.
Local: Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG). Data: 08/09/2010.
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE).
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (BA) e Marrubson Melo Freitas (DF).

Motivo: 20ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

Visão de Lince: Palmeiras 2x3 Cruzeiro

Sociedade Esportiva Palmeiras 2x3 CRUZEIRO ESPORTE CLUBE

Palmeiras: Marcos (Deola); Maurício Ramos, Danilo e Fabrício; Márcio Araújo, Edinho, Pierre, Marcos Assunção e Rivaldo (Ewerthon); Valdivia (Tinga) e Kleber.
Téc.: Luiz Felipe Scolari.

Cruzeiro: Fábio; Gil (Roger), Edcarlos e Léo; Jonathan, Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná e Montillo; Wellington Paulista (Farías) e Thiago Ribeiro.
Téc.: Cuca.

Gols: Kleber, aos 35, e Maurício Ramos, aos 38 mintuos do primeiro tempo. Roger, aos 14, e Montillo, aos 20, e Farías, aos 40 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Jonathan, Diego Renan e Gil (Cruzeiro). Rivaldo e Kleber (Palmeiras).

Público: 21.560 pagantes. Renda: R$: 620.526,00.
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP). Data: 05/09/2010.
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR).
Assistentes: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Rodrigo Pereira Joia (RJ).

Motivo: 19ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Visão de Lince: Cruzeiro 1x0 Flamengo

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE 1x0 Clube de Regatas Flamengo

Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Edcarlos, Caçapa (Léo) e Diego Renan; Fabrício, Henrique, Marquinhos Paraná e Montillo (Roger); Robert (Wallyson) e Thiago Ribeiro.
Téc.: Cuca.

Flamengo: Marcelo Lomba; Léo Moura, Jean, Ronaldo Angelim e Juan; Willians, Correa, Renato e Petkovic (Leandro Amaral); Val Baiano (Fernando) e Diego Maurício (Cristian Borja).
Téc.: Silas.

Gol: Robert (Cruzeiro), aos 9 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Diego Renan, Jonathan, Fabrício (Cruzeiro); Correa, Fernando (Flamengo).
Cartão vermelho: Jean (Flamengo).

Público: 29.414 pagantes. Renda: Não fornecida.
Local: Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG). Data: 01/09/2010.
Árbitro: Guilherme Cereta de Lima (SP).
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Márcio Luiz Augusto (SP).

Motivo: 18ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

sábado, 28 de agosto de 2010

Visão de Lince: Vasco 1x1 Cruzeiro

Clube de Regatas Vasco da Gama 1x1 CRUZEIRO ESPORTE CLUBE

Vasco: Fernando Prass; Dedé, Fernando e Nilton; Fagner, Rafael Carioca, Felipe (Alan), Carlos Alberto e Irrazábal (Carlinhos); Zé Roberto (Jonathan) e Éder Luis.
Téc.: Paulo César Gusmão.

Cruzeiro: Fábio; Claudio Caçapa, Edcarlos e Gil; Rômulo, Henrique, Fabrício, Montillo (Roger) e Diego Renan (Pablo); Thiago Ribeiro (Wallyson) e Wellington Paulista.
Téc.: Cuca.

Gols: Zé Roberto, aos 44, e Fernando (contra), aos 48 do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Fagner e Nilton (Vasco); Wellington Paulista, Gil, Fabrício e Henrique (Cruzeiro).

Público: 13.691 pagantes. Renda: R$: 309.020,00.
Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ). Data: 28/08/2010.
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Fifa-SP).
Assistentes: Ednilson Corona (Fifa/SP) e Vicente Romano Neto (SP).

Motivo: 17ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

Cruzeiro e Vasco da Gama, fizeram um ótimo jogo, em São Januário. Num clássico de muita tradição, o Cruzeiro foi quem dominou a partida na capital carioca. Com uma defesa bem postada, o Cruzeiro adotou a estratégia mais comum hoje em dia: compactar-se na defesa, e sair rápido para o contra-golpe. A tática funcionava até a hora da finalização, pois principalmente Wellington Paulista, desperdiçou inúmeras oportunidades, assim como Ribeiro.
É redundante, mas: "quem não faz leva", e o Vasco abiru o marcador, através de Zé Roberto. O atacante vascaíno, tinha "bala na agulha", e acertou um cacete de fora da área, a pelota ganhou o ângulo esquerdo do arqueiro Celeste, e abriu o marcador para o alvi-negro da Colina.
O Cruzeiro, sabendo de suas forças, buscou o empate ainda na primeira etapa, e conseguiu, através de um gol contra. Montillo cobrou bem uma falta da intermediária ofensiva, próximo à sua lateral direita, a pelota pingou e foi rebatida pelos jogadores cruzeirenses na área do Vasco, e sobrou para Thiago Ribeiro, na linha lateral direita da pequena área, ele atirou um canudo cruzado, a menina desviou em Fernando, e "fez chover na horta do Cruzeiro", aos 48 minutos de luta.

Na etapa complementar, o Cruzeiro voltou melhor organizado, dominou a partida no Rio de Janeiro, mas abusou do direito de perder gols, aguns deles, revoltantes. E desperdiçou a chance da vitória no Rio de Janeiro. Time que quer ser campeão, não pode perder tantas oportunidades.

Como destaque positivo, Montillo na meiúca, e Rômulo na lateral direita, bela partida.

Acorda Cruzeiro!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Visão de Lince: Cruzeiro 1x0 Corinthians

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE 1x0 Sport Club Corinthians Paulista

Cruzeiro: Fábio, Edcarlos, Gil e Cláudio Caçapa; Jonathan, Marquinhos Paraná, Henrique, Montillo (Roger) e Everton (Pablo); Wellington Paulista e Robert (Wallyson).
Téc.: Cuca.

Corinthians: Julio Cesar, Alessandro, Chicão, Paulo André e Roberto Carlos (Paulinho); Ralf, Jucilei, Elias e Bruno César (William Morais); Jorge Henrique e Iarley (Souza).
Téc.: Adílson Batista.

Gols: Montillo, aos dois minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Everton, Edcarlos, Cláudio Caçapa, Wellington Paulista, Henrique, Gil (Cruzeiro); Chicão, Alessandro, Jorge Henrique, Souza (Corinthians).

Público: 37.377 pagantes. Renda: R$: Não fornecida.
Local: Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG). Data: 25/08/2010.
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF).
Auxiliares: Enio Ferreira de Carvalho (DF) e Cesar Augusto de Oliveira Vaz (RS).

Motivo: 16ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

No reencontro da torcida Celeste, com o cruzeirense Adílson Batista, a Raposa levou a melhor sobre o Mosqueteiro em Uberlândia.
Com grande público, o Parque do Sabiá foi excelente casa para o Cruzeiro, "o nômade". Contando também com boa presença da torcida alvi-negra, Cruzeiro e Corinthians entraram em campo para mais uma partida pelo Campeonato Brasileiro.
No Cruzeiro, uma surpresa, 3 beques e 3 volantes, e sem lateral esquerdo de origem, pois Diego Renan ficou no banco. A decisão de Cuca, em deixar o jovem ala no banco foi acertada, uma vez que este pouco havia produzido nos últimos jogos. Renan vinha atuando pela lateral, mas sem chegar de forma incisiva ao ataque, e deixando espaços às costas. No seu posto, entrou o volante Everton.

O Cruzeiro entrou em campo extramente defensivo, pois Wellington Paulista também voltava para auxiliar na marcação. Com a bola rolando, o Corinthians tomou a iniciativa, e o Cruzeiro bem plantado em sua defesa, esperando o contra-golpe.
Na primeira investida Celeste, Robert recebeu a pelota pela esquerda, cruzou de perna esquerda, para Wellington Paulista, que estava na pequena área, mas antes que ele fuzilasse a meta paulistana, o beque corinthiano pôs a corner.
Montillo bateu o esquinado no quarto de círculo localizado na extrema canhota, e a defesa fez o primeiro rechaço. Caçapa apanhou o rebote pela ponta direita, e jogou para a área, Edcarlos esforçou-se e tocou de cabeça para trás, perto da linha lateral esquerda da área, onde Montillo esperava. O argentino não pensou duas vezes, e mandou de primeira, um cacete para a meta de Júlio César, uma bomba de perna direita, cruzada, que passou pelo arqueiro e foi beijar as malhas da cidadela alvi-negra, o primeiro gol do armador com o manto Azul-estrelado, logo a 3 minutos de peleja. Delírio nas arquibancadas do Parque do Sabiá.

Adílson Batista, logo no início do jogo, enxergou a deficiência de marcação do Cruzeiro pela lateral esquerda, e orientou seu time para atacar pela direita. E num rápido ataque pela direita, Jucilei cruzou para a área e Everton desviou com o braço. O árbitro acertada e imediatamente apontou para a marca da cal. Bruno César, ajeitou a menina na marca do penalty, e disparou de perna direita, mas debaixo da meta estava o melhor goleiro do Brasil, Fábio, com os pés, defendeu a penalidade, e a zaga tirou a bola da área.

A partir daí, uma pressão corinthiana, contra o ferrolho Celeste, armado por Cuca. A defesa celeste, bem postada com 3 zagueiros, conseguia resistir bravamente às investidas corinthianas, com Edcarlos, Caçapa na sobra e Gil. A meiúca Azul segurava bem as investidas do Corinthians, através de Bruno César e Jucilei, contudo, Paraná, Henrique e Montillo não conseguiram criar grandes oportunidades. O esquema montado por Cuca, visava atrair o Corinthians para o seu campo, roubar a bola e sair em rápido contra-ataque. No entanto, nas oportunidades que surgiram, o time pecou no último passe.
O Corinthians, jogava como se estivesse no Pacaembu, impondo-se à equipe mineira, mas não conseguia forçar Fábio a fazer grandes defesas. Seu domínio era apenas na posse de bola e territorial, mas nada eficiente.
Jonathan apareceu pouco para o jogo, e Wellington Paulista atuou fora da área quase o tempo todo. Assim o Cruzeiro deixava de segurar a bola no ataque, e entregava de bandeja para o Corinthians.
O Cruzeiro ainda teve algumas boas chances, com chutes de Wellington Paulista e de Robert, mas o goleiro Júlio César defendeu bem e sem maiores perigos.
Aos 38, Bruno César bateu corner na extrema esquerda, e Paulo André testou para a meta cruzeirense, carimbando o ferro.

Na etapa complementar, o Cruzeiro adotou a mesma postura. E teve a sua grande chance de ampliar aos 50 segundos, Everton recebeu pela esquerda e cruzou para a boca da meta, onde esperavam Robert e Wellington Paulista, que chegaram atrasados e não conseguiram colocar a menina para dentro do gol.
O Corinthians retomou as rédeas da partida, mas continuava ineficiente. Tentava pelo meio, e lá estavam Paraná e Henrique para efetuar o corte. Se tentavam pela lateral, Jonathan e Everton, juntamente com os beques efetuavam o rechaço, e se cruzavam para a área, aparecia o experiente Caçapa, e cabeceava para afastar o perigo.
Montillo recebeu poucas bolas no jogo, mas quando recebeu, segurou-a no ataque e serviu bem aos companheiros. Efetuou bons dribles, demonstrou raça e fez com que o time se mantivesse com a bola no campo inimigo.
E o jogo seguiu no mesmo patamar do primeiro tempo: o Corinthians tentando sem maiores perigos, e o Cruzeiro plantado atrás e se defendendo, sem maiores sustos.
Aos 43, o Cruzeiro teve a chance de dar o tiro de misericórdia, Roger, que havia entradado no posto de Montillo, tocou na ponta esquerda para Wallyson (que entrou no posto de Robert) e este chutou para o gol com força, mas o goleiro Júlio César evitou o gol.
Coube ao Cruzeiro segurar o ímpeto corinthiano por mais alguns minutos, e ao apito final do árbitro do Distrito Federal, finalmente voltar a conquistar três pontos.

Pelo resultado, o jogo foi ótimo. A Raposa enfrentou uma das melhores equipes do país, recheada de bons jogadores e com um treinador inteligente. Todavia, o futebol está longe do ideal.
O Cruzeiro mostrou uma postura bastante ofensiva contra o Atlético-PR e contra o Fluminense, contra este, apresentou um belíssimo futebol, apesar da derrota.
Cuca ainda terá muito trabalho pela frente, se ainda aspira lutar pelo título.

Saluti Celesti.

domingo, 15 de agosto de 2010

Visão de Lince: Cruzeiro 0x0 Grêmio Prudente

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE 0x0 Grêmio Prudente Futebol Ltda.

Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Cláudio Caçapa, Edcarlos e Diego Renan; Henrique, Fabrício, Marquinhos Paraná (Rômulo) e Everton (Sebá); Wellington Paulista e Robert (Pedro Ken).
Téc.: Cuca.

Grêmio Prudente: Giovanni; Paulo César, Paulão, Diego e Douglas Silva; Rodrigo Mancha, João Vítor, Anderson Pedra (Flávio) e Robson (Deyvid Sacconi); Wesley (Carlos Eduardo) e Rafael Martins.
Téc.: Toninho Cecílio.

Cartões amarelos: Robson, Diego e Paulo César (Grêmio Prudente); Rômulo e Wellington Paulista.(Cruzeiro).

Público: 10.109 pagantes. Renda: R$:R$ 165.984,00.
Local: Ipatingão, em Ipatinga (MG). Data: 08/08/2010.
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP).
Assistentes: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Altemir Hausmann (Fifa/RS).

Motivo: 13ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

Visão de Lince: Atlético-MG 0x1 Cruzeiro

Clube Atlético Mineiro 0x1 CRUZEIRO ESPORTE CLUBE

Atlético-MG: Fábio Costa; Werley (Obina), Cáceres e Jairo Campos; Diego Macedo (Zé Luís), João Pedro, Serginho, Ricardinho (Leandro) e Fernandinho; Diego Tardelli e Diego Souza.Téc.: Vanderlei Luxemburgo.

Cruzeiro: Fábio; Gil, Edcarlos e Fabinho; Jonathan, Fabrício (Elicarlos), Marquinhos Paraná, Everton (Rômulo) e Diego Renan; Wellington Paulista e Thiago Ribeiro (Robert). Téc.: Cuca.

Gol: Wellington Paulista (Cruzeiro), aos 33 minutos do primeiro tempo. Cartões amarelos: Thiago Ribeiro, Edcarlos, Everton (Cruzeiro); Obina (Atlético-MG). Cartão vermelho: Gil (Cruzeiro).

Público: 12.340 pagantes (12.771 presentes). Renda: R$: 265.775,00. Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). Data: 01/08/2010. Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP). Assistentes: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Altemir Hausmann (Fifa/RJ).

Motivo: 12ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.


Visão de Lince: Cruzeiro 2x2 Grêmio

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE 2x2 Grêmio de Foot-ball Porto Alegrense


Cruzeiro: Fábio; Rômulo (Sebá), Fabinho, Cláudio Caçapa e Diego Renan; Fabrício (Marquinhos Paraná), Henrique, Jonathan e Everton; Robert (Reina) e Thiago Ribeiro.
Téc.: Cuca.

Grêmio: Victor; Ozeia, Rodrigo e Rafael Marques (Willian Magrão); Maílson, Adílson, Fábio Rochemback (Ferdinando), Douglas e Hugo; Jonas (Fernando) e Borges.
Téc.: Silas.

Gols: Borges, aos 45 do primeiro tempo, e Henrique, a um minuto, Jonas, aos 34, e Henrique, aos 40 do segundo.
Cartões amarelos: Sebá, Fabinho e Henrique (Cruzeiro); Rafael Marques e Douglas (Grêmio).

Público: 9.677 pagantes. Renda: R$: 208.796,25.
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). Data: 25/07/2010.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ).
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa/RJ) e Rodrigo Pereira Jóia (RJ).

Motivo: 11ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

Visão de Lince: Fluminense 1x0 Cruzeiro

Fluminense Football Club 1x0 CRUZEIRO ESPORTE CLUBE

Fluminense: Fernando Henrique, Gum, Leandro Euzébio e André Luis; Mariano, Diguinho, Diogo, Conca (Marquinho) e Carlinhos; Rodriguinho (Alan) e Fred.
Téc.: Muricy Ramalho.

Cruzeiro: Fábio, Rômulo, Gil, Cláudio Caçapa e Diego Renan; Henrique, Fabrício (Robert), Everton (Reina) e Gilberto (Marquinhos Paraná); Wellington Paulista e Thiago Ribeiro.
Téc.: Cuca.

Gol: Leandro Euzébio, aos nove minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: André Luis, Leandro Euzébio e Diguinho (Fluminense) Wellington Paulista, Gil, Marquinhos Paraná e Fabrício (Cruzeiro).

Público: 28.479 pagantes. Renda: R$: 597.405,00.
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). Data: 22/07/2010.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF).
Assistentes: Roberto Braatz (FIFA-RS) e Ênio Ferreira de Carvalho (DF).

Motivo: 10ªRodada do Campeonato Brasileiro 2010.

Visão de Lince: Cruzeiro 1x0 Goiás

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE 1x0 Goiás Esporte Clube

Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Caçapa, Gil e Diego Renan (Fabinho); Fabrício, Henrique, Gilberto e Roger (Everton); Wellington Paulista e Thiago Ribeiro (Robert).
Téc.: Cuca.

Goiás: Rodrigo Calaça; Carlos Alberto, Rafael Tolói, Ernando e Wellington Saci; Amaral, Jonílson, Wellington Monteiro (Douglas) e Everton Santos; Rafael Moura e Otacílio Neto (Romerito).
Téc.: Emerson Leão.

Gol: Gilberto, aos 11 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: onathan, Wellington Paulista e Gil (CRU); Wellington Saci (GOI).

Público: 3.579 pagantes. Renda: R$: 108.207,50.
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). Data: 18/07/2010.
Árbitro: Sálvio Espínola Fagundes Filho (FIFA-SP).
Assistentes: Ednílson Corona (Fifa/SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP).

Motivo: 9ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Visão de Lince: Atlético-PR 0x2 Cruzeiro

Clube Atlético Paranaense 0x2 CRUZEIRO ESPORTE CLUBE

Atlético-PR: Neto; Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Jean (Eli Sabiá); Vitor (Branquinho), Fransérgio, Paulo Baier e Paulinho; Bruno Mineiro e Alex Mineiro (Thiago Santos).
Téc.: Paulo César Carpegiani.

Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Gil, Cláudio Caçapa e Diego Renan; Fabrício, Henrique, Gilberto (Fabinho) e Roger (Marquinhos Paraná); Wellington Paulista e Thiago Ribeiro (Robert).
Téc.: Cuca.

Gols: Wellington Paulita, aos 45 minutos do primeiro tempo; e, Robert, aos 41 minutos do segundo tempo.
Cartão amarelo: Roger (Cruzeiro).

Público: 13.952 pagantes. Renda: R$: 190.340,00.
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR). Data: 14/07/2010.
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP).
Assistentes: Vicente Romano Neto (SP) e Dante Mesquita Júnior (SP).

Motivo: 8ªRodada do Campeonato Brasileiro Série A.

Estréia de Cuca numa partida oficial pelo Cruzeiro, e novamente uma vitória. Jogando na fria Curitiba, o Cruzeiro já deu mostras de como irá se armar para jogar no restante da temporada.
Cuca desfez o losango do meio campo, e criou um quadrado, utilizando 2 volantes e 2 meias, um tradicional "4-2-2-2". Dando liberdade para Roger e Gilberto, armarem as jogadas.
A defesa mostrou-se insegura em alguns momentos do início da partida, contudo, Fabrício serviu de escudo humano e arrumou a casa. Com o sistema defensivo bem protegido, o Cruzeiro teve oportunidades de subir ao ataque, e incomodar a cidadela atleticana.
Thiago Ribeiro chutou de "bate-pronto" após um rechaço mal efetuado pela defesa rubro-negra, e o goleiro curitibano esticou-se todo para operar um milagre e ceder corner.
Aos 21, o Atlético teve um gol mal anulado, num lance difícil para o bandeira. Fransérgio atirou de fora da área, e Fábio espalmou nos pés de Alex Mineiro, que tocou de calcanhar para trás, onde apareceu o centro-avante paranaense para tocar para o gol, mas o bandeira já havia "levantado o pano".
O Furacão cresceu com o lance, e passou a pressionar. Aos 32, Paulo Baier passou por Fábio e chutou à meta, mas o arqueiro Celeste fez excelente defesa.
O Atlético estava retomando as rédeas da partida, mas Cuca tratou de corrigir seu time. Fabrício ficou exclusivamente por conta da marcação no primeiro tempo. Diego Renan seguiu cauteloso e Jonathan apagado. Henrique atuava com velocidade, servindo a Roger e Gilberto, mas não era o suficiente. Thiago Ribeiro e Wellington Paulista tiveram pouquíssimas chances.
Até que, no último lance do primeiro tempo, Gil soltou pela extrema direita para Thiago Ribeiro, este levantou a cabeça e ergueu para a boca da meta, onde apareceu Wellington Paulista, chifrando a pelota e mandando a menina para o fundo da meta atleticana. Estava aberta a contagem em Curitiba, e a Raposa abria o caminho da vitória.

O técnico Carpegiani optou por mudar a equipe no intervalo, sacando Jean e Vítor, que atuaram apagadamente e colocando Eli Sabiá e Branquinho. Todavia, quem melhorou foi o Cruzeiro.
A equipe mineira teve boas chances para ampliar, com Wellington Paulista e também com Gilberto, mas o goleiro atleticano foi eficaz.
Se Neto, foi "eficaz", Fábio foi espetacular! Em diversas oportunidades, o goleiro Celeste fez defesas magníficas, e evitando o empate sulino.
Já ao final da partida, a defesa do Furacão estava exaurida, e aproveitando-se disso, o Cruzeiro derrubou impiedosamente ao adversário. Wellington Paulista serviu Robert, que cara a cara com o goleiro, escolheu o canto e tocou para o fundo do filó, com 41 cravados de luta.
Comparando-se com o time de Adílson Batista, o Cruzeiro pareceu menos "precavido" e se expôs mais, como time grande que é. Não atuou totalmente timidamente, como ocorreram algumas vezes, quando a equipe estava sobe o comando de Adílson.
Notou-se que Diego Renan ficou mais atento à marcação. Já Roger e Gilberto, fizeram um ótimo jogo. Roger demonstrou muita raça, e Gilberto disposição total.
Jonathan esteve ofuscado pela direita, e já Thiago Ribeiro novamente atuou muito bem.

Ainda é início de trabalho, mas Cuca já deu uma prova de que seu time não se entregará nunca, e lutará enquanto a bola estiver rolando nos gramados onde o Cruzeiro estiver jogando.

Saluti Celesti.

Estamos de volta

Cessaram as atenções às vuvuzelas, nesta fraquíssima Copa do Mundo, e voltaram-se para o Campeonato Brasileiro.
O Cruzeiro, ainda sem poder contar com todos os reforços, entrará em campo, no Caldeirão da Arena da Baixada, para enfrentar o Atlético.
Parada dura, mas que tem de ser vencida, uma vez que a Raposa almeja não ser figurante neste campeonato Brasileiro!
À frente Cruzeiro, força Raposa!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Reforços a atacado (update 3)

Hoje durante a apresentação do meia Montillo foram anunciados outros reforços, os últimos da "temporada de reforços" como disse Zezé Perrela. Chegam ao Cruzeiro ainda esta semana o zagueiro Rafael Marques (Grêmio), o lateral direito Rômulo (Santo André), o meia Everton (Fluminense) e o atacante Wallyson (Atlético-PR). Não me lembro de nenhum feito ou atuação destes quatro últimos. Com o pacotão o argentino Ernesto Fárias não virá para o clube, uma vez que o time conta com um grande número de atacantes.

Abaixo ficha técnica das novidades:

Nome: Rafael Marques Pinto
Data de nascimento: 21/9/1983
Local de nascimento: Rio de Janeiro (RJ)
Altura: 1,85m
Peso: 83kg
Clubes: Brasiliense-DF (2003), Botafogo-RJ (2004/2007), Goiás-GO (2008) e Grêmio (2009)
Títulos: Campeonato Carioca (2007)

Nome: Rômulo Souza Orestes Caldeira
Data de nascimento: 22/5/1987
Local de nascimento: Pelotas (RS)
Altura: 1,78m
Peso: 72 kg
Clubes: Caxias-RS (2007), Juventude-RS (2007), Metropolitano-SC (2008), Chapecoense-SC (2009) e Santo André-SP (2009/10)

Nome: Francisco Everton de Almeida Andrade
Data de nascimento: 8/8/1984
Local de nascimento: Maranguape (CE)
Altura: 1,71m
Peso: 70kg

Nome: Wallyson Ricardo Maciel Monteiro
Data de nascimento: 17/10/1988
Local de nascimento: Natal (RN)
Altura: 1,79m
Peso: 72 kg
Clubes: São Gonçalo-RN (2003); ABC-RN (2005/2007) e Atlético-PR (2008)
Títulos: Campeonato Potiguar (2007) e Campeonato Paranaense (2009)

Por hoje é só. Termino desejando boa sorte aos novos integrantes do time celeste.

UPDATE: A vinda destes jogadores,mesmo confirmada e com os detalhes mostrados a imprensa não foi confirmada pela diretoria dos clubes de origem. Ainda falta o acerto final.


UPDATE 2: O zagueiro Rafael Marques (Grêmio)não deve vir para o clube mineiro. Há boatos dizendo que o jogador não entrou em acordo com a diretoria do Cruzeiro e outros boatos indicando que o acerto não aconteceu entre os clubes. Quando pudermos traremos a situação definitiva dos reforços.

UPDATE 3: O zagueiro Rafael Marques não virá para o Cruzeiro. O jogador, o clube mineiro e o gaúcho não se acertaram e o jogador não fará parte do elenco celeste. O presidente Zezé Perrela se precipitou ao anuncia-lo como novo reforço. Os outros três jogadores já estão confirmados como parte do elenco celeste.



sexta-feira, 2 de julho de 2010

Plano C

Após perceberem que o Riquelme não queria vir para o Cruzeiro a diretória, que deixou escapar Diego Souza(plano B), confirmou a vinda do armador Montillo. Leia a baixo o texto retirado do site oficial do clube:
"A diretoria acertou nesta sexta-feira a vinda do armador Montillo, destaque do Universidad do Chile na Copa Santander Libertadores. O argentino de 26 anos teve os direitos federativos adquiridos por US$ 3,5 milhões (cerca de R$ 6,2 milhões). A contratação foi anunciada pelo diretor de futebol, Dimas Fonseca, em entrevista coletiva.
O atleta é aguardado na próxima semana em Belo Horizonte para fazer exames médicos e assinar contrato. Mas só passará a integrar o elenco celeste após o término da participação do Universidad de Chile na Libertadores. Os jogos semifinais contra o Chivas serão nos dias 27 de julho e 3 de agosto. A decisão está marcada para 11 e 18 de agosto.
Walter Damián Montillo ficou conhecido dos brasileiros no confronto de quartas de final contra o Flamengo. Ele marcou um golaço na derrota por 2 x 1 no jogo de volta, em Santiago, e garantiu a classificação dos chilenos. O meia começou a carreira no San Lorenzo-ARG e defendeu ainda o Monarcas Morelia-MEX.

Confira a ficha do novo armador celeste

Nome Completo: Walter Damián Montillo
Posição: armador
Data de Nascimento: 10/04/1984
Naturalidade: Lanús-ARG
Altura: 1,71m
Peso: 71kg
Carreira: San Lorenzo-ARG (2002-2006); Monarcas Morelia-MEX (2006-2007); San Lorenzo-ARG (2007); Universidad de Chile (2008-2010)
Títulos: Copa Sul-Americana de 2002 pelo San Lorenzo"

Ainda esta semana o atacante Ernesto Fárias pode ser confirmado como jogador do Cruzeiro. Ele que já esteve acertado com o clube no começo do ano, não veio porque a negociação do Kléber com o Porto-POR falhou, deve ser anunciado em breve. O site oficial do clube já anunciou sua provável contratação. Como nem tudo são rosas, já foi anunciado o interesse de um clube francês pelo lateral Jonathan. O melhor lateral direito do campeonato brasileiro 2009 não se encontrou no time nesta temporada e sua venda pode até ser boa para o clube, caso haja um substituto ao menos razoável.

Bem, não há outras novidades do mercado da bola que envolvem o Cruzeiro. Ficamos por aqui desejando boa sorte ao Montillo e se tudo der certo ao Fárias.

Saudações celestes

terça-feira, 22 de junho de 2010

A "Revolução" Perrelista

Depois das saídas de Adílson, Kléber, Guerrón, Fernandinho & Cia.
A demissão de Eduardo Maluf.
Perrela também dispensou Antônio Claret Nametala e Carlos Humberto, do departamento de marketing.

Faz-nos lembrar o ex-governador de Minas Gerais, Magalhães Pinto, em 1964: "faça-mos a revolução, antes que o povo a faça (...)".

A Guilhotina Celeste não está perdoando ninguém. O "Rei", como no absolutismo já da Idade Moderna, na França, continua sendo o "Sol". Os resultados finais, a história nos conta...

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Novela Riquelme, com merchandising

Já havia dito em algum post anterior que haviam especulações sobre a vinda de Juan Roman Riquelme para o Cruzeiro. Eram realmente apenas sondagens e palpites da imprensa. Porém na ultima semana foi oficializada a proposta pelo jogador.
Uma vez que seu contrato com o Boca Juniors vence ainda este mês, contará com o jogador aquele clube que oferecer os melhores salários e condições para o jogador. Segundo os dirigentes do Cruzeiro(fonte não confiável), a oferta do clube bate a do Boca e do Flamengo. Seria um salário de nível europeu, cerca 360 mil reais por mês segundo o site da Globo.
A grande duvida que fica para o torcedor não é o possível rendimento de Riquelme com a camisa celeste, mas sim se todo esse esforço não é apenas propaganda. Todos nós sabemos das habilidades do Perrelas, tanto em contratar (quando querem) e em vender seu peixe (ou carne mais especificamente). Eles entendem de gerenciar um clube e de se promoverem (imagem e conta bancaria). Estão juntando o útil ao agradável.
Riquelme pode sim ser uma boa, mas nós torcedores não podemos esquecer dos outros problemas do clube. Os dirigentes devem aproveitar esse momento onde os holofotes estão na copa do mundo para reorganizarem o clube e em agosto voltar com força total no Brasileirão.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Onde a imagem do Cruzeiro resplandece - Copa do Mundo FIFA 2010

A seleção Brasileira levou ao mundial 23 jogadores, entre eles 7 jogaram(Doni, Felipe Melo, Gomes, Luisão, Maicon e Ramires) ou jogam (Gilberto) no Cruzeiro. Isso mostra a força do Cruzeiro em formar e contratar jogadores. Nesses meses conturbados (maio e junho) essa força será essencial para reerguer o clube.
Logo no primeiro jogo da seleção um desses ex-jogadores mostrou porque é um dos melhores, senão o melhor, do mundo em sua posição. Foi ele que desentalou o grito de gol do Brasil em copas, estou falando do Maicon.

A seleção canarinho continua seu caminho rumo ao topo do mundo no próximo domingo(20/06) contra seleção da Costa do Marfim. Até lá Maicon e os outro brasileiros irão se preparar para apresentar um futebol melhor do que o de hoje.

Saudações Celestes

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Expandindo fronteiras e colocando ordem na casa

O Cruzeiro é um time internacional, isso não é novidade para ninguém. Com a parada do temporada brasileira devido a copa do mundo a equipe celeste irá aos Estados Unidos fazer dois amistosos e engordar os cofres. Serão duas partidas na terra do Tio Sam, contra New England Revolution, no dia 13, e New York Red Bulls, dia 18.
Além de levar a marca do Cruzeiro a outros países a equipe pode aproveitar esse período fora de BH para esfriar a cabeça, se livrando pelo menos em um 1° momento da cobrança da torcida. O novo treinador, Cuca, provavelmente utilizara esse período com o objetivo de arrumar o time, do seu jeito. Será necessário ter paciência com o time nessas primeiras partidas, foram 2 anos e meio sob a batuta do Adilson, ser reeducado pode demorar alguns jogos.
Devido a contusões e outros problemas de saúde o grupo contara com apenas 20 jogadores. Para amistosos é pouco, mas suficiente. São eles: Goleiros: Flávio e Rafael; Laterais: Diego Renan, Hyago e Jonathan; Zagueiros: Cláudio Caçapa e Gil; Volantes: Eber, Elicarlos, Fabinho, Fabrício, Henrique e Marquinhos Paraná; Meias: Pedro Ken e Roger; Atacantes: Eliandro, Kieza, Robert, Thiago Ribeiro e Wellington Paulista. O treinador Cuca deve chegar aos EUA apenas semana que vem, pois ainda tem que regulamentar sua documentação.


[OFF] Despedidas da Semana e reformulação do elenco:
  • Guerrón: não foi nem a metade do que a torcida esperava, foi dispensado;
  • Fernandinho: desgastado com a diretoria e com a torcida, outro dispensado;
  • Kléber: sua provável transferência foi confirmada. Diferentemente do que costuma acontecer no Cruzeiro, foi repassado a um clube brasileiro (Palmeiras). Chegou ao palestra paulista fazendo declarações de amor ao clube. Já havia alguns meses que ele não jogava por aqui, logo vale mais o dinheiro.
Reposição: Os dois primeiros devem ser substituídos no elenco por algum junior (Hyago, lateral já esta viajando com o profissional) ou por alguma pequena contratação. Para o ataque já chegou o Robert, mas outros nomes são cotados. Existem especulações que dois hermanos podem chegar na Toca, Ernesto Fárias (atualmente no Porto-POR) e Riquelme ( jogador do Boca Juniors-ARG). Acredito apenas no primeiro nome.


Por hoje é só. Ficaremos com noticias e especiais até Julho, quando o Cruzeiro volta ao brasileirão.

Saluti celeste e
Rumo ao Hexa Brasil

terça-feira, 8 de junho de 2010

Mestre Cuca

Cuca acaba de ser confirmado, como o novo treinador do Cruzeiro. Boa sorte!

Em breve comentaremos mais!

domingo, 6 de junho de 2010

E agora? Quem poderá nos salvar?

Infelizmente o bordão criado na série "Chapolim Colorado" está sendo dito na Toca 2 e na sede administrativa do clube. Para nossa felicidade o desajeitado herói de vermelho não pode interferir no Cruzeiro. Mas mesmo assim ficamos com a duvida quanto ao substituto de Adilson Batista.

A diretoria já tentou Joel Santana (atualmente no Botafogo) e Ney Franco (que está no Coritiba), os dois recusaram a proposta celeste. A próxima investida será Cuca, treinador já rodado, mas que raramente se estabiliza em algum lugar. Com a concorrência de Palmeiras e Internacional vai ser complicado trazer qualquer treinador mais badalado. A torcida celeste gostaria muito de ver Luís Felipe Scolari dirigindo o time, mas creio que sua vinda esta fora de cogitação devido aos valores envolvidos e concorrência. Ele é objeto de desejo não só dentro do Brasil, mas também de clubes e seleções ao redor do mundo.

Ficaremos com a dúvida por mais alguns dias(?), até que alguma decisão definitiva seja tomada. Tomara que seja a correta, com um treinador a altura do time estrelado. Até lá, Emerson Ávila comandara a equipe.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Vamos aguardar!


Cari fratelli e sorelle, Saluti Celesti!

É com grande pesar, que comentamos a saída de Adílson Batista. Ninguém é insubistituível, mas encaramos sua saída como uma temeridade. Finalmente, teremos a prova, de que ele estava tirando água de pedra (vide banco de reservas). Durante estes dois anos e meio, foram jogos memoráveis.
Como esquecer, do 5x0 em 2008, em pleno centenário do Atlético-MG? E, mais um 5x0 em 2009?
Adílson que só perdeu para o Atlético-MG, uma vez, e, jogando com os juniores. Fora isso:

2008
0x0 - Campeonato Mineiro
5x0 - Final do Campeonato Mineiro
1x0 - Final do Campeonato Mineiro
2x1 - 1ºTurno do Campeonato Brasileiro
2x0 - 2ºTurno do Campeonato Brasileiro

2009
2x1 - Campeonato Mineiro
5x0 - Final do Campeonato Mineiro
1x1 - Final do Campeonato Mineiro
0x3 - 1ºTurno do Campeonato Brasileiro
1x0 - 2ºTurno do Campeonato Brasileiro

Como esquecer a comemoração de Adílson no jogo contra o Santo André, a "la Maradonna"?


Como esquecer do técnico que colocou o Cruzeiro, como o 4ºmelhor clube do Mundo?
Adílson, está marcado na história do Cruzeiro, por ter sido o treinador que mais partidas dirigiu a Raposa, na Copa Libertadores da América. Treinador que dirigiu mais partidas na Libertadores, do que todas as partidas de alguns clubes somadas (entre eles, o time do código-de-barras). Treinador guerreiro. Treinador Cruzeirense.

Adílson cometeu erros? Sim. É evidente que sim. Vide jogo contra o Boca em La Bombonnera, ou contra o Ituiutaba no Mineirão. Mas, é mais do que claro, que Adílson fazia/fez milagre com nosso elenco.
O time, recentemente, está apagado, mas já passamos por isso em 2009, e o próprio Adílson foi responsável por botar as coisas nos eixos.
Sua saída é lamentável, para a maioria dos Cruzeirenses.

Adílson será perenemente conservado, nas lembranças dos torcedores do Cruzeiro. Treinador que se declarou Cruzeirense, na sua saída. Treinador, que pediu para sair, pois acha que já não pode ajudar o clube que ama. Treinador, que também foi nosso jogador, e supercampeão da América. Quando zagueiro, teve a perna quebrada, na Campanha da Supercopa 92, na partida no Monumental de Nuñez, quando eliminamos mais uma vez, o River Plate. E foi recepcionado com glória, numa cadeira de rodas, ao chegarem à Belo Horizonte. Sua saída é lastimável, mas é o mundo do futebol, temos certeza de que ele retornará.

De qualquer forma, ficamos ansiosos por seu retorno. Que ele volte a treinar o Cruzeiro, e que consiga a tão sonhada conquista da Libertadores. Não nos despedimos de Adílson, e sim um até logo. Enquanto isso, "vamos aguardar" o seu retorno.

Saluti Celesti.